sexta-feira, 9 de março de 2012

Caderno das flores verdes (3)


Hoje enquanto observava o mundo pela janela, atentamente, reparei que a fenix voava no grande céu azul de nárnia, voava e voava, voava de uma maneira diferente, aquela maneira diferente quando te sentia perto dela, e oh senti o mesmo, senti que tambem estavas perto, que estavas de volta ao nosso mundo mágico. E, oh, que feliz estava o meu coração, a minha alma, como os meus olhos vidravam assim que te sentia cada vez mais perto. Tinha tantas perguntas para te fazer naquele momento, queria saber porque te foste embora sem me dizeres um adeus, sem me deixares um unico bilhete somente com uma palavra, sabes, bastava, bastava para que o vazio que eu sentia nao me fizesse sofrer tanto minha querida helena. Oh escrevo-te aqui no lago, no nosso lago, aquele lugar que tem um efeito especial sobre nós, segundo as tuas palavras. Era aqui que passamos os nossos momentos juntas. Onde sonhavamos bem alto. Lado a lado. De mãos dadas com tanta força. 

8 comentários: